Cerveja e Growth

Modelos Mentais: 3 exemplos para mudar sua vida

Recentemente, eu conheci o Charlie Munger. Ele é o braço direito do investidor mais rico do mundo: Warren Buffet. E, dentre as várias qualidades do Munger, ele tem uma habilidade sensacional: modelos mentais.

A maneira mais fácil de explicar o que são modelos mentais é com a seguinte frase: “Para quem tem um martelo, tudo é prego”.

Então, se você não tem as ferramentas necessárias para enfrentar situações e problemas da vida, tudo será um prego.

Modelos mentais: ferramentas

Por isso, os modelos mentais são as ferramentas para que você enfrente os problemas e situações da vida, considerando que todas elas quase sempre não são iguais.

A ideia aqui é que se algumas ações e situações específicas forem “automatizadas”, o seu cérebro terá mais disponibilidade e energia para resolver outras questões que precisam de mais atenção.

Para isso, você precisa ter modelos mentais para algumas situações específicas. Nesse caso, invés de perder tempo e energia descobrindo o que fazer, você já saberá como prosseguir.

Alguns exemplos simples

Alguns exemplos mais básicos de modelos mentais para você entender melhor.

Se não for “sim” óbvio é “não”

Esse exemplo é utilizado em algumas tomadas de decisão mais gerais.

A ideia é que se a resposta para um dilema não for um “sim” óbvio, será não.

Assim:

  • Talvez = não
  • Não sei = não
  • Acho que sim = não
  • obviamente sim = sim

QP2A

Já este, são algumas perguntas que evitam que você compre por compulsão.

Então, se você tiver em dúvida antes de comprar algo, se faça as seguintes perguntas.

  1. Quero?
  2. Preciso?
  3. Posso pagar?
  4. Agora?
  5. Está caro?

Por exemplo, recentemente decidi comprar uma EchoDot, dispositivo Alexa da Amazon. Tinha visto ela por R$ 220,00 e quando fui comprar, ela estava por R$ 313,00.

Utilizando o QP2A:

  1. Quero? Sim
  2. Preciso? Sim
  3. Posso pagar? Sim
  4. Agora? Sim
  5. Está caro? Sim

E, sabendo que em breve ela voltará para aquele preço inicial, eu decidi esperar até que volte o preço.

Portanto, entendendo alguns modelos mentais mais simples, vamos para alguns que considero importantes na construção de uma pessoa e um profissional.

#1 – Inverta, sempre inverta

Imagine que você queira melhorar sua saúde e seu corpo. A partir desse desejo, você se pergunta: “por onde começar? devo ir no médico, no nutricionista?”

É uma pergunta bem vaga, que não tem uma resposta correta nem simples. E, devido a toda essa dificuldade você desiste do seu desejo, pois já gastou energia demais tentando entender como irá começar. Pois, se começar é difícil, imagine chegar no seu objetivo!

Assim procrastinamos os maiores objetivos da nossa vida!

Mas, há um modelo que facilita muito o processo para responder perguntas vagas que necessitam de ação imediata.

Invés de perguntar “O que fazer?” Inverta. Pergunte: “O que não fazer para melhorar a saúde e o corpo?”.

Dessa forma, várias respostas surgirão:

  1. Não praticar exercícios
  2. Não comer frutas, legumes
  3. Comer Fast Food em excesso
  4. Não beber água
  5. Não fazer exames

Com isso, você já tem 5 coisas que podem ser o primeiro passo para o seu objetivo. Já tem 5 tarefas na sua lista.

Esse modelo mental transforma uma pergunta vaga com uma resposta subjetiva em uma lista de tarefas para alcançar o objetivo.

#2 – O super poder dos incentivos

Para entender como persuadir alguém, você não precisa ler o livro “Armas da Persuasão” imediatamente. Há um modelo que pode te ajudar.

Quase todos os dias, precisamos convencer alguém de alguma coisa. Seja no trabalho, em casa ou em relacionamentos.

Antes de falar qualquer palavra se pergunte: “Nessa situação, o que incentiva essa pessoa? O que ela quer?”.

Entendendo isso, você pode adequar seu argumento ao incentivo que funciona para essa pessoa.

Por exemplo, você quer sair com um amigo, mas ele está insistindo em ficar em casa. Você sabe que ele quer ficar em casa porque está com preguiça de se arrumar.

Ao mesmo tempo, você sabe que existe um restaurante que esse amigo sempre quer ir, mas você nunca vai. Propor que vão para esse lugar é um incentivo para ele vencer a preguiça.

Esse é um exemplo simples.

Outro exemplo é quando você quer convencer o seu líder imediato para aprovar um projeto, contratação ou ação específica.

A ideia não é só entender o que o negócio visa, mas também o que seu líder quer para ele. Então, adequar sua proposta para os objetivos da empresa alinhados com o do seu líder ajudarão a conseguir a aprovação.

Esse modelo mental mostra também outra coisa: o mundo é egoísta. Então, sempre foque nos incentivos interligados com os desejos mais egoístas para conseguir o que quer.

Facilitará sua vida.

#3 – Pensamento independente

Esse é um modelo mental para fugir do efeito manada e para criar uma estrutura questionadora em situações onde tendemos a seguir a maioria.

Simplesmente, você precisa parar e pensar quando tomar uma decisão baseada em efeito manada.

Alguns questionamentos que ajudam:

  • Eu quero realmente fazer isso?
  • Eu preciso disso?
  • Estou fazendo isso devido a alguma influência externa?
  • Por que eu irei fazer isso?

A ideia aqui é entender que muitas atitudes que tomamos é devido a outras pessoas tomarem. É o famoso gatilho de prova social.

Por isso, fugir dele pode ajudar a ser mais produtivo. 

Você evitará:

  • Perder tempo com coisas que não quer fazer
  • Comprar coisas que não quer nem precisa
  • Tomar atitudes mais conscientes e racionais

Ainda não paramos por aqui

Acima de tudo, acredito que modelos mentais são maneiras interessantes para lidar com o mundo. Por isso, é algo que venho estudando e me aprofundando por esses tempos.

Então, espere mais conteúdos como esses. 

Mas, se quiser buscar mais conteúdos como esse, deixo duas recomendações:

Essa série de vídeos e esse livro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.